10 de Outubro de 2009


 

Magnífico!!!

 

 

Um texto sem a letra A

 

Um texto sem a letra "A". Isto é possível?

É possível, sim...

 

Sem nenhum tropeço posso escrever o que quiser sem ele, pois rico é o

português e fértil em recursos diversos, tudo isso permitindo mesmo o que

de início, e somente de início, se pode ter como impossível.

 

Pode dizer-se tudo, com sentido completo, como se isso fosse mero ovo de

Colombo, desde que se tente. Sem se inibir, pode muito bem o leitor

empreender este belo exercício dentro do nosso fecundo e peregrino dizer

português, puríssimo instrumento dos nossos melhores escritores e mestres

do verso, instrumento que nos legou monumentos dignos de eterno e honroso

reconhecimento.

 

Trechos difíceis resolvem-se com sinónimos.

Observe-se bem: é certo que, em se querendo, esgrime-se sem limites com

este divertimento instrutivo.

Brinque-se mesmo com tudo.

É um belíssimo desporto do intelecto, pois escrevemos o que quisermos sem

O "E" ou sem o "I" ou sem o "O" e, conforme meu exclusivo desejo, escolherei

outro, discorrendo livremente, por exemplo sem o "P", "R" ou "F", o que

quiser escolher. Podemos, em corrente estilo, repetir um som sempre ou

mesmo escrever sem verbos.

Com o concurso de termos escolhidos, isso pode ir longe, escrevendo-se

todo um discurso, um conto ou um livro inteiro sobre o que o leitor melhor

preferir.

Porém, mesmo sem o uso pernóstico dos termos difíceis, muito e muito se

prossegue do mesmo modo, discorrendo sobre o objeto escolhido, sem

impedimentos.

Deploro sempre ver moços deste século inconscientemente esquecerem e

oprimirem hoje o nosso português, culto e belo, querendo substituí-lo pelo

inglês. Porquê?

Cultivemos o nosso polifónico e fecundo verbo, doce e melodioso, porém

incisivo e forte, messe de luminosos estilos, voz de muitos povos,

escrínio de belos versos e de imenso porte, ninho de cisnes e de condores.

Honremos o que é nosso, oh moços estudiosos, escritores e professores!

Honremos o digníssimo modo de dizer que nos legou um povo humilde, porém

viril e cheio de sentimentos estéticos, púgil, de heróis e de nobres

descobridores de mundos novos!

 

 

Autor: Desconhecido.

 



 


Windows Live: Friends get your Flickr, Yelp, and Digg updates when they e-mail you.

publicado por Raúl Mesquita às 17:02 link do post
|  O que é? | favoritos
10 de Outubro de 2009

Sobre a atribuição do Prémio Nobel da Paz a Barack Obama resta perguntar se este prémio é para ideias ou para realidades in concreto? No primeiro caso, concordo totalmente, no segundo, parece-me precoce a atribuição do mesmo. Eu sou um defensor de ideias, mas tenho as minhas dúvidas quanto ao teor deste prémio. Que diz?  

publicado por Raúl Mesquita às 16:27 link do post
|  O que é? | favoritos
10 de Outubro de 2009

Meus Caros Amigos:

 

Estou numa fase de mudança, não do blog, mas de mim, e eis por que estou num blog. Bem, esta mudança tem implicado algumas decepções. Primo: as pessoas. Vê-se tanta mediocridade nos blogs que há por aí! Citações, como já disse no post anterior, fotografias, moralismos reles, "politicamente correctices", feminismos, graças de revisteca social de quiosque, imbecilidades de mau gosto: "amar é sempre bonito, eu perdoo"..., "um espinho é tão real como a rosa" e por aí fora...Secundo: as minhas expectativas. Acredito que posso fazer alguma coisa aqui, senão estava a olhar para os macacos, como se dizia nos colégios nos anos '50! Tertio (conclusão): a humanidade anda mal por aqui também, mas eu acredito no Pai Natal! 

 

E, já agora, que quero melhorar isto, melhorando-me, je  vous demande en toute simplicité: quem me dá uns conselhos internéticos sobre a maneira de pôr uma imagem ou outra no blog, quando me parecer à propos, já que, aqui,  no meu computador, aparece uma caixinha a dizer: tem de pedir autorização aos popups!?

publicado por Raúl Mesquita às 03:48 link do post
|  O que é? | favoritos
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
16
18
21
22
23
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Sabe, se V. não fosse europeísta não se chamava G....
Sabe, essa ideia de Europa Unida acho que é uma fi...
Obrigada pela visita.George Sand com toque feminin...
Cara George Sand:Gostei da sua visita e fui também...
É lindo o cravo. Convida a silêncios. Entrelaçados...
Tailon , óntos ?
Sou eu quem deve pedir desculpa então.Muito prazer...
A desculpe.Meu nome é Thailon mesmo. Thailon Azeve...
Caro Thailon:Obrigado por ter respondido à minha p...
Sim.Bem, como pode perceber, minha cantora predile...
Caro Thailon:Decerto reparou no último parágrafo d...
Mesmo sabendo que você fez esta lista com gostos p...
Meu querido Raul, o MesquitaA possibilidade de uma...
Deve com certeza ter, Cara Helena. Fascina-me a be...
Que belíssima peça e que som maravilhoso não terá....
Augusto-o-Ilustre:Agradeço as tuas sempre prontas ...
Meu amigo Raul, o MesquitaA música está sempre pre...
Cara Helena:Obrigado pela sua visita. Compreendo q...
O que me choca na foto:- Duas mulheres sem cabeça-...
Meu querido amigo Raul, o MesquitaNa época da guer...
Meu Caro:Vá por mim, não perca tempo com o Google ...
Ao Ilustre:Muito obrigado pelas tuas, sempre genti...
Ao Ilustre:Muito obrigado pelas tuas, sempre genti...
Este texto, mais que formular opinião, é uma aula ...
Caríssimo Raul, o MesquitaTenho que aceitar que a ...
Saudações! Já lhe terá ocorrido espreitar na lite...
Augusto, O Ilusre:Ficcionei ao escolher a ficção, ...
Meu caro amigo Raul, o MesquitaNão caias no erro d...
O Para vir. Com o álibi da troika! Estou à espera ...
Querido Amigo:Compreendo bem as tuas palavras e ag...
blogs SAPO